iconeicone
Blog
Protocolos de Segurança para atividades durante a Pandemia
24.08.21
Roger Pixixo

Protocolos de Segurança para atividades durante a Pandemia

Protocolos de Segurança contra a COVID-19 para atividades de Trekking & Hiking

DOCUMENTO ECOPIX Nº EP-01/2020_Rev.01 – 24/08/2021

1. INTRODUÇÃO

O mundo ainda vive uma grave crise sanitária devido à pandemia pelo coranavírus (Covid-19) e a grande maioria dos segmentos de entretenimento foram atingidas com suas atividades obrigatoriamente sendo paralisadas, o turismo em especial. A retomada das atividades está acontecendo de modo gradual e obedecendo normas e diretrizes de cidades para cidades. O cenário ainda não é o ideal mas ao longos dos meses desde Março de 2020 quando podemos dizer que a Pandemia de fato assolou nosso país a medicação mais efetiva e as vacinas têm tornado a pandemia mais controlada e as atividades de convívio têm sido possíveis novamente dentro do que podemos denominar de “novo normal”.

Portanto, devemos praticar um dos valores mais fundamentais do montanhismo, a responsabilidade - você é o maior responsável pela sua segurança e também colabora decisivamente para a segurança de outras pessoas, principalmente daquelas em situações mais vulneráveis, como idosos, pessoas com comorbidades, populações rurais e profissionais da área de saúde.

Com base nas propostas governamentais de flexibilização e a reabertura das unidades de conservação no território brasileiro, em destaque as administradas pelo ICMBIO (Instituto Chico Mendes da Biodiversidade), IEF (Instituto Estadual de Florestas) e demais, a Ecopix Trekking & Hiking com base em estudos e pesquisas epidemiológicas em sites dedicados, ANVISA e ainda em documento elaborado pela FEMERJ (Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro), apresenta neste documento recomendações e protocolos que serão adotados para as atividades de Trekking & Hiking durante a crise do coronavírus, visando à mitigação dos contágios nessa fase de o “novo normal”. Sendo assim seguem os seguintes pontos em caráter individual que cada pessoa deve ter em mente antes de decidir praticar o trekking ou hiking:

a) Avalie sua condição de saúde. Se tem ou suspeita ter sinais e sintoma(s) de COVID-19, procure orientação médica ou sanitária e evite contato com outras pessoas por pelo menos 14 dias.

b) Verifique como está o estágio de contaminação da pandemia na sua cidade, através dos indicadores de saúde e siga as recomendações das organizações sanitárias. Lembrando que as recomendações da Ecopix Trekking & Hiking não sobrepõe as orientações dos órgãos de saúde e sanitários.

c) Esteja ciente das medidas de flexibilização vigentes e seus limites;

d) Observe as recomendações abaixo para práticas de atividades de montanhismo durante a crise da COVID-19.

Lembre-se, você é o principal responsável pela sua segurança. Todos devem fazer a sua parte para se proteger, colaborar com a saúde pública e impedir a propagação do vírus.

2. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA ATIVIDADES JUNTO À ECOPIX

2.1. Grupo reduzido de participantes. O distanciamento social é uma das principais formas de se evitar o contágio, proteger os mais vulneráveis e reduzir o impacto sobre o sistema de saúde. Desta forma iremos reduzir o número de participantes em nossos eventos. Com um número menor poderemos realizar as atividades com os participantes podendo manter uma distância segura um com os outros, evitando também aglomerações no encontro. Em todas as nossas atividades por tempo indeterminado o número máximo de participantes será de 16 pessoas contando com os guias.

2.2. Medidas de prevenção. Seguiremos e respeitaremos o estabelecido pelas autoridades sanitárias competentes onde atuaremos com nossas atividades, no local e ao longo do trajeto até ele.

2.3. Reforce os hábitos de higiene. A higienização das mãos com frequência durante a atividade e deslocamento até o local deverá ser obrigatória, a Ecopix Trekking & Hiking disponibilizará álcool gel 70%. Evite de todas as formas levar as mãos ao rosto.

2.4. Uso de Máscara. O uso de máscara é obrigatório desde o momento da apresentação para a viagem e no decorrer da atividade. Usando máscara você se protege e protege o seu amigo. O uso da máscara é um ato de respeito e amor ao próximo.

2.5. Somente pratique se estiver saudável. Se apresentar sinal ou sintoma que possa ser COVID-19, procure orientação médica ou sanitária e mantenha-se em quarentena por, pelo menos, 14 dias. O mesmo deve ser aplicado em caso de contato com pessoas com suspeita de contaminação. Não se apresente para a atividade sob esse quadro. No caso de agravamento do quadro, procure informações sanitárias e/ou orientações médicas.

2.6. Respeito aos fechamentos. Apenas acessaremos locais abertos e sem restrição de acesso.

2.7. Previna o contágio:

a) Cumprimente os participantes com uma distância segura e evite abraços e apertos de mãos. Na impossibilidade de se evitar o uso das mãos em casos onde se vê a necessidade de ajuda para transpor trechos específicos da trilha, higienize as mesmas na sequência. O uso de luvas é recomendado nesses casos. As tenha como um item de segurança dentre os seus equipamentos.

b) Durante a trilha mantenha uma distância mínima de pelo menos 2 metros de outro participante. Aproveite o momento consigo mesmo.

c) Use sempre máscara e, uma vez colocada, evite levar as mãos ao rosto e à máscara. Procure trocar a máscara a cada 2 horas ou quando a mesma estiver umedecida, dispensando-a em saco plástico fechado específico.

d) Evite compartilhar equipamentos e materiais.

e) Não compartilhe água e comida.

2.9. Evite se tornar um vetor da doença para áreas rurais. Muitos de nós podemos estar transmitindo o vírus sem nenhum sinal ou sintoma. Muitos locais de início de trilhas são em comunidades pequenas e rurais com acesso limitado a serviços médicos. Evitaremos o contato com essa população neste primeiro momento de retomada, ou seja, evitaremos ao máximo qualquer interação com os moradores. Importante que cada um traga de volta todo o seu lixo, não o descartando nessas comunidades.

2.10. Transporte privado. Realizaremos nosso deslocamento por meio de Van Executiva. O prestador terá a obrigação de disponibilizar álcool gel 70% e se apresentar com a Van devidamente higienizada e limpa além de usar máscara durante todo o trajeto. Cada um será responsável pelo acondicionamento da sua bagagem e pertences no bagageiro. O ar condicionado deverá ser desligado e a viagem com as janelas abertas.

2.11. Reforçaremos a prática de mínimo impacto. Traga todo seu lixo de volta, considere que ele pode estar contaminado. Redobre os cuidados com as práticas sanitárias, pois suas excreções podem possuir alto grau de contaminação. Utilize saco plástico ou recipiente descartável separado para o seu papel e outros produtos higiênicos. Descarte em sua casa ou locais com coleta adequada - não jogue em caçambas, lixo de rua ou de áreas rurais.

2.12. Aumente a prudência. Montanhismo é uma atividade que pressupõe risco que podem levar à necessidade de resgate e atendimentos médicos. Lembre-se que esse é um dos piores momentos para estar em um hospital e gerar deslocamento de equipe que esteja em atendimento ao tratamento da COVID-19 nos centros médicos.

Atente-se:

a) Seja conservador nas suas escolhas, redobre a atenção e reduza o nível de exposição ao risco, obedeçam às recomendações e avisos do seu guia. Neste momento não existe democracia na montanha. O que seu guia decidir está decidido mesmo que você não concorde. Toda escolha ou decisão do guia será motivada pelo bem coletivo.

b) Em caso de acidente seguiremos as recomendações de primeiros socorros, o que inclui neste momento o uso específico de equipamentos de proteção individual para prevenir o contágio do coronavírus.

c) Neste momento os riscos incluem questões mais amplas do que os nossos objetivos pessoais e projetos na montanha. Se não se sentir em condições físicas e emocionais para a prática do trekking e hiking agora, deixe para um momento mais apropriado.

3. RECOMENDAÇÕES E PROTOCOLOCOS A SEREM UTILIZADOS:

3.1. Controle de acesso e aferição de temperatura no ato do embarque na van, com recusa de acesso para os casos em que as temperaturas aferidas sejam superiores a 37,5º. Aqueles que se mostrarem sintomáticos o valor do ingresso será extornado em 50% pelo organizador.

3.2. Alimentação. Cada pessoa deverá levar sua própria alimentação e hidratação.

3.3. Álcool gel. Disponibilizaremos álcool gel 70% mas lembramos que levar o seu próprio em quantidade suficiente para higienizar as mãos sistematicamente durante a atividade é muito importante e recomendável, e tenha ele sempre a mão (no bolso ou pendurado na mochila).

3.4. Kit Pessoal. Cada participante deve levar seu próprio kit de primeiro socorros e um kit de equipamentos de proteção individual à COVID-19 que contenha:

a) Máscaras em quantidade suficiente, levando em consideração a duração da atividade e a transpiração de cada um, bem como embalagem/recipiente para guardar máscaras utilizadas. Pense a troca de máscara a cada duas horas de atividade no mínimo.

b) Álcool gel 70% em quantidade suficiente para higienizar as mãos, ou use água e sabão longe de fontes de água.

c) Lenços umedecidos para limpar as mãos antes de higienizar com álcool gel 70% também são recomendáveis.

3.5. Equipamento. Use equipamentos que não tiveram exposição a um possível contágio no mínimo nas últimas 72 horas (roupas, calçados, mochilas).

3.6. No encontro. Marcaremos pontos de encontro em locais amplos e arejados. Caso a residência do participante se encontrar próximo da rota de destino poderemos embarcar o mesmo no melhor local possível. Antes e durante a viagem, ao manipular equipamentos e outros materiais, higienize as mãos com álcool gel 70% e evite o intercâmbio de material. No encontro e durante o trajeto, utilize a máscara.

3.7. Durante a atividade:

a) Caminhe fazendo uso da máscara e trocando-a a cada 2 horas ou quando umedecer. Se preferir fazer a caminhada sem o uso da máscara, caminhe com uma distância segura dos outros participantes.

b) Caminhe procurando manter um distanciamento de 4 a 5 metros, e considere 2 metros como referência para o distanciamento mínimo.

c) A comunicação deve ser feita respeitando o distanciamento e o uso de máscara.

d) Caso seja necessário ajudar outras pessoas na transposição de obstáculos use luva ou na falta da mesma higienize as mãos imediatamente após a ajuda.

e) Realizaremos as paradas de descanso em lugares amplos, de preferência arejados, mantendo a distância recomendada.

f) Procure não tocar, apoiar ou sentar em estruturas, como bancos, mesas, placas, degraus, guarda-corpo, corrimão, e outros facilitadores, etc.

g) Evite fotos em grupos para evitar a proximidade e contato com outros.

h) Nos cumes e pontos de parada, lembre-se de manter a distância recomendada.

i) Durante toda a atividade, considere que está com as mãos contaminadas, evite de todas as formas levar as mãos ao rosto.

3.8. No retorno para casa:

a) Evite o contato físico, despedindo-se de longe.

b) Guarde os equipamentos dentro de um recipiente ou plástico, procurando evitar o contato com o veículo e outros materiais.

c) Uma vez em casa, siga as recomendações para higienizar e desinfetar roupas. Lave imediatamente as roupas utilizadas na atividade.

d) Deixe os equipamentos fora de casa ou em lugar isolado de forma separada, permitindo arejar, em quarentena de no mínimo 72h, antes de voltar a usar.

e) Se optar por desinfetar o material, observe as recomendações do fabricante na limpeza e desinfecção. Atenção: Muitos desinfetantes podem provocar danos nos equipamentos de segurança. Diversos fabricantes disponibilizam informações sobre desinfecção nos seus websites.

g) Deixe seu calçado fora de casa ou em local reservado em quarentena de no mínimo 72h. Se for higienizar o calçado faça do lado de fora da casa ou em local reservado, com solução de 50 ml água sanitária a 2%-2,5% diluída em 1 litro de água ou outro produto recomendado pelo fabricante.

4. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

Para a elaboração do presente documento foram consultados diversas fontes, entre: documentos, artigos, webinars e websites. Essas fontes estão relacionadas abaixo:

Documento FEMERJ: Nº STM-2020/04 da Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro – FEMERJ de 08 de Junho de 2020

http://www.femerj.org/wp-content/uploads/femerj-stm-2020-04-0.pdf

ANVISA. Orientações gerais – Máscaras faciais de uso não profissional.

http://portal.anvisa.gov.br/documents/219201/4340788/NT+M%C3%A1scaras.pdf/bf430184-8550-42cb-a975-1d5e1c5a10f7

Instituto de Pesquisa de Inteligência Esportiva - UFPR. Recomendações e Orientações Gerais para o Esporte Brasileiro frente à COVID-19.

http://www.inteligenciaesportiva.ufpr.br/site/wp-content/uploads/2020/05/Recomendac%CC%A7o%CC%83es-final.pdf

Macedo, Jorge. Solução caseira para eliminar o corona vírus da sua casa.

http://cfq.org.br/wp-content/uploads/2020/03/Review_a%CC%81gua_sanita%CC%81ria-versa%CC%83o-23_03_-2020-versa%CC%83o_3.pdf

Ministério da Saúde: página do corona vírus.

https://covid.saude.gov.br/

TelesaúdeRS - UFRS. Qual a diferença de distanciamento social, isolamento e quarentena?

https://www.ufrgs.br/telessauders/posts_coronavirus/qual-a-diferenca-de-distanciamento-social-isolamento-e-quarentena/

UIAA: Recomendações para a prática de esportes de montanha (27/05/2020).

https://www.theuiaa.org/uiaa/covid-19-recommendations-for-mountain-sports-endorsed-by-the-uiaa/

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Este Documento se encontra em constante mudança e vai se adequar a revisões de acordo com a influência do COVID-19 em nossas vidas e atividades ao ar livre e sempre buscando praticar as atividades com responsabilidade e segurança. Sua contribuição para enriquecer esse documento é muito importante para somar às medidas, orientações e protocolos aqui já apresentados. Se tiver sugestões, por favor, entre em contato.

Este Documento é de caráter orientativo, sempre em mudança e não sobrepõe às orientações dos órgãos de saúde e sanitários oficiais e competentes.

Belo Horizonte, Minas Gerais – 24 de Agosto de 2021.

Comente essa publicação